sexta-feira, janeiro 07, 2022

Juíza é investigada após ser vista beijando condenado que ela tentou ajudar

Imagem: reprodução

Uma juíza argentina será investigada por comportamento impróprio depois de ter sido flagrada por câmera de segurança de uma prisão beijando um assassino condenado por homicídio. Ela havia tentado obter uma redução da pena para ele, mas nega que tenha beijado o homem.

O vídeo que mostra a magistrada Mariel Suárez beijado o preso Cristian ‘Mai’ Bustos, foi gravado no Instituto Penitenciário Provincial de Trelew, na província de Chubut, durante uma visita. Bustos foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de um policial em 2009.

Em entrevista ao jornal La Nacion, Suárez negou que tenha beijado o preso e disse que votou contra a prisão perpétua por notar inconsistências no caso. Ela foi a única dos magistrados envolvidos no caso a votar contra a prisão perpétua que ele recebeu, defendendo uma punição menor. A sentença foi proferida em 22 de dezembro.

“Eu sou uma juíza criminal, tive que condenar e trabalhar neste caso, uma causa de fatos graves. E à medida que fui me envolvendo, conhecendo cada vez mais os fatos da acusação, algumas questões me chamaram a atenção, por isso votei contra”, disse ela, que mencionou que há indício de que a polícia “limpou a cena do crime” em 2009.

Sobre a cena gravada pelas câmeras, ela explicou que Bustos ficou animado quando ela lhe contou que gostaria de escrever um livro sobre sua história e o crime do qual é acusado.

“Não é real, não houve beijo. Ele insistiu e ficou muito feliz e efusivo com a proposta que lhe fiz. Imagine que você é uma pessoa que está condenada à prisão perpétua, é algo impressionante que alguém se ofereça para fazer um livro, mas não é uma relação amorosa e não é um beijo. Estávamos conversando. É uma relação de trabalho cordial”, disse ela ao jornal.

Ela afirmou ainda que possui documentos e testemunhas que trabalham com ela para apoiar sua versão. “Obviamente, se vou fazer um trabalho em que tenho que ganhar a confiança da pessoa, vou agir como eu mesmo, não como um juiz”, relatou.

A versão não convenceu a todos e gerou polêmica. O senador nacional por Chubut Ignacio Torres, do Juntos por el Cambio, informou que vai pedir o impeachment para destituir a juíza.

“Uma juíza não pode entrar na penitenciária e ficar beijando e abraçando um preso”, disse o senador. O STJ (Superior Tribunal de Justiça da Província) já havia recebido um requerimento contra Suárez pela relação que mantinha com Bustos na unidade criminal para a qual ele foi transferido após receber a pena máxima pelo assassinato do policial Leandro “Tito” Roberts.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Ajuda a esse blog a continua independente faz um pix, 
Chave. 84996104845

Nenhum comentário:

Postar um comentário