sexta-feira, março 11, 2022

Afastado desde outubro por suspeita de formar organização criminosa, governador do Tocantins (TO) renuncia ao cargo

Imagem: reprodução

Afastado desde outubro por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o governador do Tocantins (TO), Mauro Carlesse (União Brasil), apresentou nesta sexta-feira uma carta de renúncia ao cargo em meio a mais um ato do processo de impeachment a que respondia perante a Assembleia Legislativo do Estado.

Carlesse responde a investigação perante o STJ por supostamente formar uma organização criminosa voltada para o cometimento de crimes contra o plano de saúde dos servidores estaduais, segundo comunicado do tribunal na ocasião. Também era alvo de pedido de afastamento pelo legislativo estadual por esse e outros fatos.

Na carta de renúncia entregue à assembleia, o político disse que a decisão tem por objetivo permitir que ele apresente “de forma tranquila e serena sua defesa junto ao Poder Judiciário em relação às injustas e inverídicas acusações que lhe foram imputadas”.

Carlesse afirmou ter absoluta confiança no Poder Judiciário e espera que seja reconhecida a sua inocência.

Empresário e agropecuarista, Carlesse elegeu-se governador em 2018 na esteira do bolsonarismo após um mandato como deputado estadual.

Com a renúncia, o vice-governador Wanderlei Barbosa (sem partido) –que já vinha governando interinamente– assumirá o cargo em definitivo. O processo a que Carlesse responde perante à Assembleia Legislativa será encerrado por perda de objeto.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário