terça-feira, maio 12, 2020

Operação da PF prende empresários, vereador e agentes públicos

Imagens: Reprodução
Cinco pessoas entre eles, empresários, agentes públicos municipais e um vereador, foram presas suspeitos de desvio de recursos públicos da educação destinados ao município de União (a 60 km de Teresina). As prisões foram realizadas pela Polícia Federal dentro da ação conjunta com a Controladoria-Geral da União, na “Operação Delivery”.
O inquérito policial foi instaurado a partir de notícias da apreensão, pela Polícia Militar, de R$ 379 mil em espécie, no dia 1º de maio de 2020, em veículo alugado pela prefeitura de União, em posse de dois funcionários municipais que não esclareceram a origem dos valores.
De acordo com o inquérito policial, a Secretaria de Educação de União teria adquirido livros escolares em quantidade maior que o número de alunos do município, utilizando verbas do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para a contratação de empresas fictícias de Fortaleza-CE, responsáveis pelo fornecimento fraudulento do material didático.
Análises da CGU apontam que os contratos superfaturados utilizados para obtenção do dinheiro apreendido geraram ao FUNDEB prejuízo mínimo de R$ 500 mil.
Na ação desta terça-feira(12), 45 policiais federais e auditores da Controladoria Geral da União cumprem dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Teresina, União e Fortaleza, além de cinco mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em Teresina.
A palavra Delivery tem origem inglesa e faz referência à forma como o dinheiro foi transportado entre os estados do Ceará e Piauí para entrega ao destinatário final em União/PI.
As pessoas indiciadas são investigadas por crimes de corrupção, peculato e fraudes licitatórias.
📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário