segunda-feira, novembro 08, 2021

Frustrante! Flamengo fica só no empate com a Chapecoense

Polêmico e com duas expulsões, duelo foi realizado na Arena Condá e válido pela 30º rodada do Brasileirão

Imagem: reprodução

A missão de perseguir o Atlético-MG está cada vez mais complicada, assim como foi o embate com a virtual rebaixada Chapecoense nesta segunda-feira, na Arena Condá, pela 30ª do Campeonato Brasileiro. E o Flamengo se enrolou ainda mais: ficou no frustrante empate em 2 a 2, mesmo tendo um jogador a mais em boa parte do segundo tempo. Matheuzinho e Michael fizeram para o Rubro-Negro, enquanto Kaio Nunes marcou dois para o Verdão do Oeste.

O resultado não permite que o Fla, terceiro colocado, volte à vice-liderança; está com 54 (11 a menos em relação ao Galo, líder, e um atrás do Palmeiras, o segundo). A Chape passa a somar insuficientes 15 pontos

Com dez desfalques, o Flamengo passou longe de empolgar nos minutos iniciais. Moroso e passivo na marcação, viu a Chapecoense criar as duas primeiras jogadas de perigo, ambas pela direita; Henrique Almeida mandou para a longe a principal, na altura da marca da cal. E o talento individual teve que sobressair: Matheuzinho apostou no mano a mano, já dentro da área, e soltou uma pancada rasante e cruzada, abrindo o marcador. Aliás, foi o primeiro gol do lateral-direito pelos profissionais do Flamengo.

A Chapecoense teve a sua ousadia para atacar em bloco premiada. Apertou no ritmo quanto à postura ofensiva e, explorando uma frágil marcação dos visitantes, virou o placar num intervalo de cinco minutos. Kaio Nunes marcou ambos os gols, sendo o primeiro depois de conferência do VAR (bola atravessou a linha apenas milimetricamente) e o segundo após uma bela jogada individual de Anderson Leite, que até caneta em Michael na linha de fundo deu antes de cruzar na cabeça do atacante.

Por falar em VAR e Michael, ambos entrariam em ação sob holofotes na reta final da primeira etapa. Quanto ao apito, o Fla reclamou bastante de dois lances: um em que Gabi tocou por cima de Keiller, já da pequena área, e foi derrubado, o que foi ignorado pela arbitragem, e o último quando o camisa 9, partindo do próprio campo, recebeu de Arão, se antecipou ao goleiro da Chape e teve o lance (ajustado) anulado. Não houve a recomendada espera, mas, sim, muita reclamação. E isso ocorreu com o jogo já empatado novamente.

Pouco antes, o próprio Gabi achou um lindo passe vertical, num contragolpe, direcionado a Michael, que driblou Keiller e só empurrou para a rede. Primeiro tempo de trocação franca teve de quase tudo e não deixou a desejar em emoção.

Se você sentiu falta de um vermelho como ingrediente, relaxe. Kaio Nunes foi expulso na casa 15' do segundo tempo, após levar o segundo amarelo, quando o jogo estava num ritmo sonolento. Depois, o Fla ligou na tomada e obrigou Keiller a trabalhar em sequência. Gabi esteve perto do gol 100 pelo clube e viu o goleiro brilhar cara a cara.

Blitz pela vitória... e nada: O desempenho coletivo do Flamengo, como tem sido recorrente com Portaluppi, foi um desastre. Mesmo com um jogador a mais, o Rubro-Negro cedeu espaços em estocadas esporádicas da Chapecoense, que teve alguns escanteios perigosos, e foi para a reta final com cinco atacantes de ofício (Vitor Gabriel e Vitinho entraram nas vagas de Ramon e Gomes, respectivamente).

Nos minutos derradeiros, Everton Ribeiro pisou em Alan Santos depois de sofrer uma falta e foi expulso diretamente. E isso ocorreu depois que a Chape teve a melhor chance da etapa final, quando Gabriel Batista ficou pelo caminho, no meio, e Bruno Silva errou a mira na tentativa de fora, sem goleiro. E terminou tudo igual em Chapecó.

Próximos compromissos: A Chapecoense terá o Juventude pela frente, novamente em casa, neste domingo, pela 32ª rodada (adiantada) do Brasileiro. Já o Flamengo terá o Bahia nesta quinta, no Maracanã, pela 31ª rodada.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário