sábado, setembro 21, 2019

RN puxa retomada da produção de camarão no Brasil, diz IBGE

Imagem: Reprodução
A produção de camarão criado em cativeiro no Brasil cresceu 11,4% e fechou 2018 em 45,8 mil toneladas. O resultado indica recuperação do setor. Em 2017 houve queda de 21,6% com relação a 2016. Essa recuperação tem sido puxada pelo Rio Grande do Norte. A informações foram divulgadas nesta sexta-feira (20) por meio da pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2018 (PPM), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor de produção da carcinicultura nacional atingiu R$ 1,1 bilhão.
“A produção sofreu uma queda de 21,2% de 2016 para 2017, devido à incidência do Vírus da Síndrome da Mancha Branca, e o resultado de 2018 demonstra uma recuperação, apesar de ainda estar longe dos patamares alcançados até 2015”, diz a pesquisa. Somente o Rio Grande do Norte foi responsável por 43,2% de toda a produção nacional. Isso equivale a 19,7 mil toneladas. Isso representa crescimento de 28,1% com relação à produção do ano anterior.
Dos 162 municípios que produzem camarão no Brasil, o RN tem três entre os quatro primeiros. E o município de Pendências, no RN, se tornou líder na produção. Isso se deve ao fato de funcionar lá a uma das três unidades da Potiporã, maior produtora e beneficiadora do crustáceo no Brasil. “A produção sofreu uma queda de 21,2% de 2016 para 2017, devido à incidência do Vírus da Síndrome da Mancha Branca, e o resultado de 2018 demonstra uma recuperação, apesar de ainda estar longe dos patamares alcançados até 2015”, diz a pesquisa.
Empresa pretende ampliar área e duplicar produção anual
Se depender do Rio Grande do Norte, essa recuperação deve aumentar nos próximos anos. A unidade da Potiporã, em Pendências, tem ampliação prevista de 300 hectares. Cada hectare requer investimento de R$ 100 mil, o que totalizará aplicação de R$ 30 milhões. Essa ampliação foi anunciada em janeiro deste ano pelo empresário Cristiano Maia, proprietário da Potiporã. Ele adquiriu a fazenda em 2016. São ao todo 1.200 hectares de lâmina d’água. A ideia, com a ampliação, é pular de 6 mil toneladas para 12 mil toneladas por ano.

Se isso se confirmar, somente Pendências será responsável por quase toda a produção obtida no Ceará, segundo estado que mais produziu camarão em 2018, com 13 mil toneladas. A Potiporã gera 1050 empregos e com a ampliação deverá ofertar mais 300 vagas. A região Nordeste é responsável por quase toda a produção de camarão no Brasil, com 99,4% do total nacional. Além do Rio Grande do Norte e do Ceará, também participam desse montante Sergipe, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Bahia, Alagoas e Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário