quarta-feira, abril 29, 2020

Idosa pré-diabética e hipertensa se recupera da Covid-19 em Mossoró

Imagem: Reprodução
A Covid-19 tem provocado muitas mortes pelo mundo, mas também há aqueles que conseguiram vencer a doença e hoje contam com alegria a história de superação.
É o caso de dona Aldenora Fernandes Braga, de 82 anos. Além de pertencer ao grupo de risco por ser idosa, ela também é pré-diabética e hipertensa, fatores que contribuem para o agravamento da doença.
Fernanda Fernandes, filha de Aldenora, conversou com o MOSSORÓ HOJE, e disse que a recuperação da mãe foi “um verdadeiro milagre”.
A filha conta que todas da casa apresentaram sintomas da Covid-19, mas não tiveram agravamento para que procurassem atendimento médico.
Ela explica que a mãe também tem o diagnóstico positivo para alzheimer, por isso, sempre a manteve dentro de casa.
“Eu fiz de tudo para proteger ela, não deixava ela sair, mas uma vez ela fugiu, então talvez ou ela tenha pego da gente, que teve os sintomas, ou foi nessa vez que ela fugiu. Não sei”, explica Fernanda.
A filha conta que alguns dias depois a mãe começou a apresentar uma tosse seca. O sintoma persistiu por dois dias. No terceiro dia passou a apresentar febre, o que fez com que Fernanda decidisse levar a mãe para o hospital.
“Ela teve febre ao meio dia, eu mediquei. Quando foi as 18h, deu febre de novo, aí eu falei ‘não vou mais esperar, não’. Liguei para o Wilson Rosado, porque ela tem plano de saúde, e o rapaz disse: traga ela imediatamente”, contou Fernanda.
No local, Dona Aldenora passou por exames, incluindo raio-x do tórax, que acusaram sugestivos para coronavírus. Então ela fez o teste e foi encaminhada para uma ala onde ficam os pacientes com suspeita da doença.
Fernanda explica que a mãe foi internada no dia 13 de maio e o resultado positivo só chegou com 5 dias. Ela não chegou a ser entubada, mas precisou de respirador simples para aliviar os sintomas da doença.
No domingo (26), após 14 dias internada, Dona Aldenora recebeu alta hospitalar e hoje está em casa, se recuperando junto a família.
Fernanda conta que, devido ao alzheimer, a mãe transita entre momentos de lucidez e outros de fuga da realidade.
Questionada se Dona Aldenora entende que teve a doença, Fernanda explica que não, que ela não tem noção da gravidade pelo que passou, mas que sabe que esteve em um hospital e que está muito feliz de estar em casa.
“Ela ainda tá um pouco desorientada. O médico falou que é normal da doença, dá uma desorientação na pessoa. Mas ela está muito feliz e eu mais e mais e mais ainda, porque ela não tem noção do que é essa doença e eu tenho, né?”.
Fernanda agradece a toda equipe médica do hospital pelos cuidados que tiveram com Dona Aldenora durante os 14 dias que passou com eles, mas principalmente médico clínico geral Ziraldo Gomes Holanda Melo.
“Ele é o médico que cuidou dela os 14 dias e ele é um anjo, esse homem é um anjo. Gostaria muito que citasse ele, porque realmente ele é um anjo. Aliás, todos. Enfermeiras, enfermeira chefe, da pessoa que limpa, todos foram anjos enviados de Deus nas nossas vidas nesse momento”, concluiu.
📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário