sexta-feira, setembro 10, 2021

Guamaré: Ministro manda processo de volta ao RN para TRE marcar eleição

Imagens: Reprodução
A cidade de Guamaré vive em permanente inconstância administrativa. Apesar dos milhões que passam mensalmente em suas contas, o município não tem pauta positiva, mas sempre aparece nas páginas policiais ou nas barras da Justiça.

O prefeito eleito em 2020, Hélio Williamy Miranda, conhecido como Hélio de Mundinho, tentou duas vezes burlar a Justiça Eleitoral e foi derrotado em ambas. Na primeira tentativa, uma liminar permitiu que tomasse posse e chegou a exercer mais da metade do mandato. Tentava o terceiro mandato, o que não é permitido pela Legislação.

Foi candidato novamente em 2020. Seria o ‘quarto’ mandato. Ganhou a eleição, mas a Justiça não deixou que tomasse posse, pois havia indeferido o registro de sua candidatura na Comarca de Macau.

A Justiça Eleitoral cassou o mandato de Hélio e determinou nova eleição no município. Porém, não havia data determinada, o que foi aproveitado pela defesa do ex-prefeito para protelar e evitar a nova eleição, já que o atual prefeito é Eudes Miranda, irmão do prefeito cassado.

Em decisão do ministro Alexandre Moraes, assinada às 18h52minh desta quinta-feira, 10 de setembro, rejeita os recursos de Hélio de Mundinho, mantém o indeferimento da candidatura dele e manda o processo de volta ao TRE para marcar a data da nova eleição em Guamaré.

Resta agora saber quando haverá eleição na cidade que tem o PIB Per Capita maior que o do Brasil e sua população vivem em dificuldade, com serviços públicos ineficientes ou inexistentes.

Fonte: Blog Tulio Lemos

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário