terça-feira, julho 14, 2020

TJRN: Justiça decreta indisponibilidade de bens de ex-deputado Ricardo Motta e ex-comissionada da ALRN

Imagem: Reprodução
Em um desdobramento da operação Dama de Espadas, foi decretada a indisponibilidade de bens, limitada ao valor de R$ 372 mil, do ex-deputado estadual Ricardo Motta (foto), da ex-servidora comissionada da Assembleia Legislativa do RN (ALRN), Bruna Torres Pereira, e de seu pai, Oswaldo Ananias Pereira Júnior, em uma Ação de Responsabilização pela Prática de Atos de Improbidade Administrativa.

O caso envolve a suposta condição de funcionária fantasma atribuída a Bruna Pereira, frisa informação do site do Tribunal de Justiça do RN (TJRN). A decisão, em medida liminar, é do juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal.

Segundo o Ministério Público do RN (MPRN), Bruna Torres manteve vínculo com a ALRN, na função de Assessor Técnico da Presidência 2, com lotação na Presidência daquela Casa legislativa durante a gestão do então deputado Ricardo Motta, no período compreendido entre janeiro do ano de 2014 e novembro do ano de 2015, tendo recebido regularmente a remuneração do cargo.

Contudo, segundo Inquérito Civil do MPRN, durante o período em que deveria prestar expediente, a acusada frequentava diariamente as aulas do curso de Farmácia, na Universidade Federal do RN (UFRN), nos turnos matutino e vespertino.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário