quarta-feira, agosto 11, 2021

Policial civil é presa pela 2ª vez por perseguir ex-namorados: ‘Mexendo com fogo’

Imagem: reprodução

Rafaela Luciene Motta Ferreira, agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), foi presa preventivamente, na noite desta sexta-feira (6) suspeita de perseguir, pelo menos, três ex-namorados. Ela é Investigada pelo crime de stalking (perseguição, em inglês), e já havia sido detida, na última terça-feira (3), após invadir a Corregedoria da Polícia Civil e tentar impedir o depoimento de um ex-namorado. Rafaela assinou um termo circunstanciado e foi liberada no mesmo dia.

Segundo a Polícia Civil, a prisão preventiva foi decretada a partir de “fatos apurados pela Corregedoria-Geral de Polícia (CGP), relacionados à apuração de crime de stalking praticado pela servidora”. Ainda conforme a corporação, “o caso cumpre os requisitos previstos em lei, como possibilidade de fuga e obstrução de provas”.

Segundo reportagem da TV Globo, a investigação apontou que Rafaela Luciene Motta Ferreira chegou a ligar 98 vezes, em um único dia, para um dos ex-namorados que a acusa de perseguição. As queixas são de 2018, quando o homem conheceu a policial por meio de um aplicativo de relacionamentos.

Ainda segundo a reportagem,  consta no processo que a policial falou que “ele [ex-namorado] não sabia com quem estava mexendo” e que ele estava “mexendo com fogo”. Além disso, a mulher teria ameaçado os familiares do ex-namorado.

Em março de 2020, a policial foi sentenciada, em primeira instância, por coação no curso do processo, – quando se usa violência ou ameaça para favorecer interesse próprio ou alheio – prática cometida contra o ex-namorado, segundo a Justiça.

Ela respondeu em liberdade, recebeu pena restritiva de direitos, mas recorreu da decisão.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Um comentário: