sexta-feira, julho 01, 2022

Zenaide vota a favor do “pacote de bondades”, mas alerta o governo federal: “Não subestime a inteligência do povo!”

Imagem: reprodução

O Senado aprovou, nesta quinta-feira (30), a PEC 1/2022, que aumenta o valor do Auxílio Brasil (ex-Bolsa Família) de R$ 400,00 para R$ 600,00; e do vale-gás para R$ 120,00 (a cada dois meses); além de criar o “voucher-caminhoneiro” de R$ 1.000,00. A senadora Zenaide Maia (Pros-RN), votou favorável à proposta, depois que várias mudanças defendidas pela oposição foram acatadas pelo relator da proposta, senador Fernando Bezerra Coelho, para minimizar o uso eleitoreiro dos recursos aprovados para o amparo dos mais vulneráveis. “A oposição conseguiu tirar excessos da PEC 1/2022, reduzindo as possibilidades de uso eleitoreiro. Votei sim, porque sempre defendi o aumento do auxílio emergencial e o vale-gás.”, declarou a senadora.

Zenaide frisou que, mesmo antes da pandemia, o Brasil já possuía 13,5 milhões de pessoas na extrema pobreza e que a falta de um plano de geração de emprego e renda por parte do governo federal é a verdadeira causa dos atuais 33,1 milhões de pessoas famintas no país. Na opinião da parlamentar, a tentativa do governo, com seu “pacote de bondades”, de se fazer parecer “salvador da pátria” a menos de três meses da eleição não vai colar: “Se o governo acha que o povo é bobo e vai esquecer tão fácil o desprezo com que foi tratado nos últimos três anos e meio, o governo está muito enganado!”, finalizou.

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário